O SUAS em Santa Catarina: os conceitos chaves da proteção socioassistencial básica em perspectiva

O SUAS em Santa Catarina: os conceitos chaves da proteção socioassistencial básica em perspectiva

O presente artigo apresenta resultados conclusivos do projeto de pesquisa “O suas em Santa Catarina: o processo de implantação da Proteção Social Básica em perspectiva” Seu objetivo central privilegiou a persecução detalhada de uma dimensão do suas em particular, dado os limites temporais que dispúnhamos. Sendo assim, investigamos o desenho da proteção socioassistencial básica, constituída por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF, organizado nos Centros de Referência da Assistência Social – CRAS, de maneira a atentar sobre as novas modalidades de organização e atendimento da assistência social nos municípios, na perspectiva da efetiva implementação e da gradativa universalização do direito à assistência social, no âmbito da seguridade social  brasileira. Registre-se a preocupante constatação da debilidade da participação da esfera estadual, cuja assessoria para implementação do suas segue imperativa para fortalecimento da política pública. A frágil articulação intergovernamental tende a relegar a proposta consignada na pnas/2004 em um enigma mal traduzido, em programática improvisada, em um arranjo metodológico lasso, impotente. Nosso estudo se deparou com municípios isolados pela ausência de mediação do estado, cuja resposta aos desafios da política de assistência social ignoram a complexidade e a impossibilidade de soluções salvacionistas e voluntaristas, ainda mais com os problemas de financiamento do orçamento estadual, que dispense o grande pacto federativo que a loas engrandecida pelo suas pode arquitetar.

 

Acesse o artigo: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/simulacao/sum_executivo/pdf/sumario_93.pdf